Evangelho do dia

6 de março de 2011

9º Domingo do Tempo Comum – Ano A

Livro de Deuteronômio 11,18. 26-28.32.
«Gravai, pois, estas minhas palavras no vosso coração e no vosso espírito; atai-as aos braços como um símbolo, trazei-as como filactérias entre os olhos.
Vede: proponho-vos hoje a bênção ou a maldição:
a bênção, se obedecerdes aos mandamentos do Senhor, vosso Deus, que hoje vos prescrevo;
a maldição, se não obedecerdes aos mandamentos do Senhor, vosso Deus, e vos afastardes do caminho que hoje vos indico, para seguirdes deuses estrangeiros que não conheceis.»
Cuidarás, então, de pôr em prática todas estas leis e preceitos que hoje ponho na tua frente.»

Livro de Salmos 31(30),2-3.4.17.25.
Em ti, SENHOR, me refugio; que eu nunca seja confundido. Salva me pela tua justiça.
Inclina para mim os teus ouvidos; apressa te a libertar me. Sê para mim uma rocha de refúgio, uma fortaleza que me salve.
Tu és o meu rochedo e a minha fortaleza; por amor do teu nome, guia me e conduz me.
Brilhe sobre o teu servo a luz da tua face; salva me pela tua misericórdia.”
Tende coragem e fortalecei o vosso coração, todos vós, que esperais no SENHOR!

Carta aos Romanos 3,21-25.28.
Mas agora foi sem a Lei que se manifestou a justiça de Deus, testemunhada pela Lei e pelos Profetas:
a justiça que vem para todos os crentes, mediante a fé em Jesus Cristo. É que não há diferença alguma:
todos pecaram e estão privados da glória de Deus.
Sem o merecerem, são justificados pela sua graça, em virtude da redenção realizada em Cristo Jesus.
Deus ofereceu-o para, nele, pelo seu sangue, se realizar a expiação que actua mediante a fé; foi assim que ele mostrou a sua justiça, ao perdoar os pecados cometidos outrora,
Pois estamos convencidos de que é pela fé que o homem é justificado, independentemente das obras da lei.

Evangelho segundo S. Mateus 7,21-27.
«Nem todo o que me diz: ‘Senhor, Senhor’ entrará no Reino do Céu, mas sim aquele que faz a vontade de meu Pai que está no Céu.
Muitos me dirão naquele dia: ‘Senhor, Senhor, não foi em teu nome que profetizámos, em teu nome que expulsámos os demónios e em teu nome que fizemos muitos milagres?’
E, então, dir-lhes-ei: ‘Nunca vos conheci; afastai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.’»
«Todo aquele que escuta estas minhas palavras e as põe em prática é como o homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha.
Caiu a chuva, engrossaram os rios, sopraram os ventos contra aquela casa; mas não caiu, porque estava fundada sobre a rocha.
Porém, todo aquele que escuta estas minhas palavras e não as põe em prática poderá comparar-se ao insensato que edificou a sua casa sobre a areia.
Caiu a chuva, engrossaram os rios, sopraram os ventos contra aquela casa; ela desmoronou-se, e grande foi a sua ruína.»


Paróquia Bom Jesus dos Migrantes

6 de março de 2011

Paróquia Bom Jesus dos Migrantes – Arquidiocese de Brasília

Quadra 04 Área Especial nº 02

Sobradinho -DF

www.bomjesusdosmigrantes.com.br


Padre Marcelo Rossi lança livro Ágape em Brasília na Livraria Cultura

13 de fevereiro de 2011

 

Publicação: 09/02/2011 13:11 Atualização: 09/02/2011 13:16

O Padre Marcelo Rossi está em Brasília, na Livraria Cultura do Casa Park, para o lançamento do livro Ágape. A obra traz uma releitura de alguns trechos selecionados do Evangelho de João, revelando o significado do amor de Deus. Como exemplo, o padre utiliza líderes religiosos e pacifistas que, de alguma forma, contribuíram com a propagação do amor pelo mundo, como Madre Teresa de Calcutá e Zilda Arns, brasileira  indicada ao Prêmio Nobel da Paz e morta em janeiro do ano passado, no terremoto que devastou o Haiti.

Milhares de pessoas aguardam na fila, na esperança de conseguirem uma mensagem assinada no próprio exemplar do livro. O sacerdote corresponde, dizendo e escrevendo palavras de carinho para cada uma delas, e cantando as próprias composições com o coro da plateia, onde cerca de 200 pessoas esperam para falar com o religioso. Do lado de fora do auditório, a fila tem aproximadamente mil pessoas. Por volta das 13h30, o padre deve sair para o almoço, voltando para a livraria em seguida, onde permanece até às 22h.

O preço médio do livro Ágape é de R$ 19,90. A obra se propõe, além de reinterpretar o livro de São João, a fazer o leitor meditar e refletir, com orações do Padre Marcelo Ross.


Ágape, livro lançado pela Editora Globo, padre Marcelo Rossi

9 de fevereiro de 2011

Ágape, livro lançado pela Editora Globo, padre Marcelo Rossi retoma e amplia o sentido original do conceito: “Ágape é uma palavra de origem grega que significa o amor divino. O amor de Deus pelos seus filhos. E ainda o amor que as pessoas sentem umas pelas outras inspiradas nesse amor divino”, assinala no texto de introdução do volume.
http://www.padremarcelorossi.com.br/


Paróquia Nossa Senhora da Glória: Vem Louvar 2010

9 de fevereiro de 2011

Alexandre Ferreira Abade. Conhecido como o rapaz dos ossos de vidro. Palestras para diversos públicos, com temas voltados para motivação pessoal e profissional Público …

http://gloriaejosedf.blogspot.com/2010/11/vem-louvar-2010.html


Últimas Notícias- Jornal O Girassol

9 de fevereiro de 2011

2º Congresso Muito Especial de Tecnologia Assistiva em Palmas

 
 
 
 

O 2º Congresso Muito Especial de Tecnologia Assistiva e Inclusão Social das Pessoas com Deficiência do Tocantins, que acontece de 30 de agosto a 01 de setembro, no Ahãdu Eventos, reunirá em Palmas, 18 dos melhores especialistas em inclusão de Pessoas com Deficiência das mais diversas áreas, para ministrarem palestras e debates em mesas redondas durante os três dias de programação do evento.  http://www.ogirassol.com.br/pagina.php?editoria=%C3%9Altimas%20Not%C3%ADcias&idnoticia=18295
 
Para os interessados a inscrição que é gratuita, já pode ser feita pelo site http://www.congressotapalmas2010.org.br ou pelo telefone (63) 3224-1183.
 
Currículos dos palestrantes:
 
Robert Mortimer
Com formação em engenharia eletrônica e ciências da computação pelo Massachusetts Institute of Technology, de Cambridge, Massachusetts, EUA. ocupa o cargo de coordenador técnico da Laratec Tecnologia Assistiva para a Inclusão da Pessoa com Deficiência Visual, uma unidade da Associação Brasileira de Assistência ao Deficiente Visual – Laramara, voltada para a pesquisa, desenvolvimento, importação e comercialização de tecnologia assistiva, com suporte e assistência técnica, para pessoas com deficiência visual.
 
Sheilla Valeria Parreiras da Silva
Terapeuta ocupacional graduada em pela Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG, trabalhou na Associação Brasileira de Esclerose Tuberosa – Abet e hoje coordena o seter de terapia ocupacional da clínica Serra Verde. Presta, em equipe multiprofissional, atendimento domiciliar em neurologia, geriatria e reabilitação física de crianças e adultos.
 
Luciana Hueara
Fonoaudióloga graduada pela Universidade Estadual de Campinas – Unicamp, onde também concluiu uma pós-graduação lato sensu em psicologia do desenvolvimento e deficiência pela Unicamp. Atua nas áreas de educação especial, desenvolvimento e aprendizado de crianças, jovens e adultos com múltiplas deficiências.
 
Mauricio Santana
Audiodescritor, publicitário e professor universitário. Com experiência de mais de 17 anos na área da comunicação, hoje é um dos profissionais à frente da Iguale Comunicação de Acessibilidade, a primeira empresa brasileira com solução completa em comunicação para pessoas com algum tipo de deficiência. Tem por proposta trabalhar em parceria com clientes, produtoras, emissoras e agências de publicidade, marketing, promoção, criando projetos e tornando os produtos audiovisuais acessíveis em televisão, rádio, cinema, teatro e eventos.
 
Jonathan Hummel
Diretor técnico da Reateam. Formado em engenharia mecânica pela Universidade de Caxias do Sul – UCS, participou dos dois primeiros Simpósios Brasileiros de Adequação Postural em Cadeira de Rodas e participou do Curso de adequação postural de produtos JAY e Quickie por Sharon Pratt em Miami.
 
Renata Mattos
Designer, mestre em design pela PUC-Rio, é professora do curso de graduação em design do Departamento de Artes e Design da PUC-Rio. Coordenadora da oficina de tecnologia assistiva do Centro de Vida Independente – CVI-Rio, supervisiona o Núcleo de Apoio e Inclusão da Pessoa com Deficiência – Naipd da PUC-Rio e atua nas áreas de projeto de produto, tecnologia assistiva, educação e design inclusivo.
 
Taís Helena Bizari Teixeira
Bacharel em terapia ocupacional pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas – PUC-Campinas, onde também se especializou em reabilitação aplicada à neurologia infantil. Atua como terapeuta ocupacional na Casa da Criança Paralítica de Campinas e é pesquisadora membro do projeto Auxiliar do Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer – CTI.
 
Liana Pires Santos
Psicopedagoga clínica e psicanalista com vinte anos de experiência na área de educação especial e reabilitação e há 15 anos atua na área terapia assistida com animais – TAA. É diretora e proprietária da clínica e do centro de equoterapia e  TAA do Grupo de Abordagem Terapêutica Integrada – Gati Serviços em Treinamento LTDA. Docente da área de psicomotricidade do Centro de Estudos em Pós-graduação do Centro de Referência em Distúrbios de Aprendizagem – CRDA, além de supervisora do Setor de Tecnologia Assistiva e TAA do Colégio Pauliceia.
 
Claudia Grabois
Diretora do Instituto Helena Antipoff da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro – órgão responsável pela educação especial no município do Rio de Janeiro. Preside a Federação Brasileira das Associações de Síndrome de Down – FBASD e é membro da Comissão de Políticas Públicas do Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa Portadora de Deficiência – Conade, vinculado à Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República – Sedh/PR. Coordenadora da Rede Inclusiva de Direitos Humanos e do Instituto Meta Social – IMS.  É também diretora de Inclusão Social da Federação Israelita do Estado do Rio de Janeiro – Fierj e membro do debate inter-religioso e da Câmara Técnica Rio contra Homofobia, pela Fierj.
 
Marta Gil
Formada em ciências sociais pela Universidade de São Paulo – USP, atua na área da deficiência desde 1976, quando desenhou e coordenou a pesquisa sociológica “Perfil dos brasileiros portadores de deficiência visual (1976-1982)”. Fundadora e coordenadora executiva do Amankay Instituto de Estudos e Pesquisas, foi selecionada como fellow pela Ashoka Empreendedores Sociais, com o projeto Rede de Informações Integradas sobre Deficiência – Reintegra, implantado na USP em 1990 inaugurando um campo de ação na universidade e no Brasil.
 
Leda Spelta

Psicóloga formada pelo Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ em 1977, foi uma das primeiras pessoas cegas a trabalhar com informática no Rio de Janeiro. Desde 1974, exerce funções como programadora, analista de sistemas, analista de suporte e coordenadora de equipe, em diversas empresas públicas e privadas. Como membro da Comissão Brasileira do Braille, coordenou a elaboração da grafia braile para a informática, unificada para a língua portuguesa. Trabalha com acessibilidade desde 2001 e é consultora, autora de artigos e palestrante.
 
Domingos Savio Coelho

Doutor em psicologia experimental pela Universidade de Brasília – UnB, tem linhas de pesquisa em psicologia da surdez – aspectos relacionados a contextos que propiciam o relato de estados subjetivos e sua nominação e nomeação – e análise de complexidade de tarefas, como por exemplo a aquisição de habilidades relacionadas ao jogo de xadrez.
 
João Baptista Cintra Ribas

Antropólogo e doutor em ciências sociais pela USP, é coordenador do programa de empregabilidade de pessoas com deficiência da Serasa Experian e consultor da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo. Autor de livros e artigos sobre inclusão profissional e social de pessoas com deficiência, foi professor universitário, consultor da Secretaria de Educação Especial e Secretaria de Ensino Médio e Tecnológico do Ministério da Educação, do Departamento Nacional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – Senai e da Fundação Banco do Brasil.
 
Romeu Sassaki
Consultor de inclusão social, profissional no campo das deficiências há 50 anos, ativista no movimento de pessoas com deficiência desde 1979, autor de livros sobre inclusão, conselheiro do Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência e membro do Comitê Brasileiro de Tecnologia Assistiva da Secretaria de Direitos Humanos.
 
José Antonio Lanchoti

Arquiteto e urbanista graduado pela Universidade Federal Fluminense – UFF e doutor em acessibilidade pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo – FAU-USP, é presidente da Associação Brasileira de Ensino de Arquitetura e Urbanismo – Abea, conselheiro federal do Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia – Confea, membro do Conselho Nacional das Cidades, coordenador das oficinas de acessibilidade da Abea-MCidades e do curso de arquitetura e urbanismo do Centro Universitário Moura Lacerda e Conselheiro do Conselho Nacional dos Direitos das Pessoas com Deficiência – CONADE.
 
Thais Frota
Arquiteta formada pela Universidade Católica de Santos – Unisantos e pós-graduada em acessibilidade pela Universidade Nove de Julho – Uninove, prestou serviços para a Prefeitura de São Paulo, onde realizou cerca de 4.200 vistorias e laudos técnicos de acessibilidade. É consultora da atual vereadora de São Paulo Mara Gabrillli e sócia da empresa Arquitetura Acessível, que executa adaptações de espaços existentes. Mantém o blog http://blog.thaisfrota.com e o twitter @acessibilidade.
 
Alexandre Ferreira Abade
Formado em gestão de marketing de pequenas e médias empresas e cursando teorias gerenciais administrativas na Faculdade Anhanguera-Uniderp Interativa, é conhecido como “o rapaz dos ossos de vidro”. Palestra para diversos públicos, com temas voltados para motivação pessoal e profissional, como superação de obstáculos, como melhorar a autoestima, controle emocional, planejamento e estratégias no campo profissional, afetivo, acadêmico etc.
Site: http://www.alexandreossosdevidrosuperacao.wordpress.com
 
Jorge Luiz Vieira Boaventura
Reabilitado no Instituto Oscar Clark, no Rio de Janeiro, exerce trabalho autônomo no Anjos da Visão com supervisão de pessoas com deficiência visual. Palestrante sobre a área de educação física adaptada, é aluno de dança adaptada da Vila Olímpica Mestre André, em Padre Miguel e de natação do Centro Esportivo Miéssimo da Silva. (Informações da ascom do evento)
   


A Universidade Anhanguera-Uniderp foi considerada a melhor instituição privada em EAD de MS.

9 de fevereiro de 2011

Em 2008, 2,6 milhões de brasileiros optaram pela educação a distância e esse número deve crescer ainda mais nos próximos anos. Os dados são da Associação Brasileira de Educação a Distância (Abed) e serão comemorados nesta sexta-feira (27), data que marca o Dia Nacional da Educação a Distância.

De acordo com a Abed, na graduação, o número de acadêmicos de EAD no país saltou de 5,2 mil em 2002 para 760 mil em 2008. “No Brasil há um boom da educação a distância no ensino superior, principalmente, após a aprovação da Lei de Diretrizes e Bases que legitimou essa modalidade de ensino, os números vem crescendo cada vez mais”, destaca o professor José Manuel Moran Costas, diretor do Centro de Educação a Distância da Universidade Anhanguera-Uniderp. “Hoje, estamos bastante desenvolvidos na graduação e na especialização. Aos poucos estamos ingressando no Stricto Sensu, com os programas de mestrado e doutorado, sejam profissionais ou acadêmicos”, pontua.

Segundo Moran, atualmente o país vivencia uma fase de crescimento e transformações. “Estamos em épocas de mudanças nos modelos, de construção de redes, de ampliação na conexão. A Educação a Distância está se transformando, não se trata mais do aluno aprendendo sozinho, mas sim do estudo em grupos, mesmo que fisicamente separados, porém, por meio das redes, aprendendo juntos, conectados e desenvolvendo atividades individualizadas e em grupo”, explica.

Os pontos fortes da Educação a Distância e que atraem os estudantes para essa modalidade são a flexibilidade e autonomia. “É educação feita com o apoio de recursos tecnológicos. Na EAD o professor é menos informador e mais orientador do estudante no seu processo de ensino-aprendizagem. É educação com diferentes variáveis do sistema presencial”, destaca o professor José Manuel.

Mais de um século de história – A Educação a Distância não é algo novo. Desde o século 19, já foram utilizados diversos meios como correios, rádio, televisão e até telefone. “A princípio o processo era feito por correspondência. Hoje temos, principalmente, duas modalidades: uma pela internet com apoio de material impresso e tutoria e outra que envolve o professor em vídeo-aulas com apoio de material impresso, tutorias e internet”, acrescenta Moran.

Estudantes aprovam instituições – A Associação Brasileira de Estudantes de Educação a Distância (ABE-EAD) divulgou na última quarta-feira (25) pesquisa que envolveu 15 mil alunos de 59 instituições de ensino superior que oferecem cursos pagos em EAD. Os acadêmicos atribuíram notas que variaram entre 1 a 5. Do total, 86% das instituições tiveram nota dentro ou acima da média (igual ou maior que 3).
“A Universidade Anhanguera-Uniderp foi a melhor colocada dentre as outras instituições privadas de Mato Grosso do Sul que oferecem a modalidade de EAD”, destaca o reitor, professor Guilherme Marback Neto. No ranking nacional divulgado pela pesquisa, a Instituição aparece em 13º lugar. Na avaliação foram considerados a qualidade do material didático, dos professores e tutores, do atendimento, das provas, dos aspectos financeiros e do pólo de apoio.

Além da qualificação – Aos 30 anos, Alexandre Ferreira Abade realizou um sonho: o de se formar no ensino superior. Devido a uma doença rara – osteogênese imperfeita – descoberta logo após o nascimento, ele já sofreu centenas de fraturas pelo corpo, o que o impossibilitava de levar uma vida normal. Depois de muitos desafios e superações, Alexandre conseguiu fazer uma faculdade. Em agosto deste ano, colou grau no curso de Gestão de Marketing de Pequenas e Médias Empresas, oferecido pelo Centro de Educação a Distância da Universidade Anhanguera-Uniderp, no pólo de Sobradinho, DF.

Para o reitor da Anhanguera-Uniderp, é gratificante saber que o projeto de ensino a distância da Instituição também proporciona conquistas como essa. “Queremos que o ensino esteja ao alcance de todos, se torne uma alternativa real. Assim faremos o que for possível para que outras histórias como a do Alexandre se multipliquem pelo país”, destaca Marback. Depois de concluir o curso tecnológico, Alexandre prestou vestibular e iniciou um novo sonho: concluir o curso de Administração, também oferecido pelo Centro de Educação a Distância da Universidade no pólo de Sobradinho, DF. Para tanto, a Instituição ofereceu bolsa integral ao acadêmico.

O CEAD da Anhanguera-Uniderp – O Centro de Educação a Distância (CEAD), da Universidade Anhanguera-Uniderp, leva conhecimento e formação profissional qualificada aos estudantes de qualquer lugar do Brasil, por meio de cursos de graduação oferecidos na modalidade a distância. Além de facilitar o ingresso no ensino superior aos que já concluíram o ensino médio, este modelo de ensino permite que o aluno tenha melhor flexibilidade de horário e administre seu tempo de estudo.
O Centro de Educação a Distância da Universidade Anhanguera-Uniderp foi criado e aprovado em conformidade com o disposto no Estatuto aprovado pela portaria SESu/MEC nº 879, publicado no Diário Oficial da União em 19 de novembro de 2008. A educação a distância é operada em polos próprios e parceiros, conforme a legislação. A Instituição é credenciada para oferta de cursos a distância nos termos da portaria MEC nº4069/2005.

São mais de 30 mil alunos espalhados por mais de 230 cidades distribuídas em 23 estados e no Distrito Federal. O Centro de Educação a Distância da Universidade Anhanguera-Uniderp oferece onze cursos de graduação, devidamente autorizados pelo Conselho Universitário da Universidade: Administração, Ciências Contábeis, Enfermagem, Letras, Pedagogia, Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos, Tecnologia em Gestão Financeira, Tecnologia em Gestão Hospitalar, Tecnologia em Logística, Tecnologia em Marketing e Serviço Social.
Na modalidade a distância o processo de aprendizagem é mediado por recursos tecnológicos, como aulas via satélite, vídeo-aulas e atividades realizadas com o uso da internet, complementadas por outras atividades presenciais promovidas nos polos de ensino autorizados, em dias específicos.

Durante as aulas interativas, ministradas por professores especializados, os estudantes também têm à disposição material didático de qualidade e professores nas salas de aula, que orientam o autoestudo e auxiliam no processo ensino-aprendizagem. Há ainda a tutoria eletrônica e uma área on-line desenvolvida exclusivamente aos universitários, na qual é possível encontrar resumos, materiais de aula e links com livros eletrônicos indicados pelos professores, entre outros serviços.
“A Educação a Distância é uma modalidade que cada vez mais estará presente em qualquer situação de ensino e aprendizagem. A Educação a distancia é o futuro do pais, do mundo, é para onde caminhamos em todos os níveis de ensino”, conclui o diretor do CEAD, professor José Manuel Moran.